Hoje, mais do que nunca, fala-se em construção de marca e identidade. No entanto, com uma amplitude de competitividade global, é impossível manter diferenciais tecnológicos e de serviços por muito tempo.

Investir em design é o caminho para reinventar-se. Uma marca deve ter atitudes, crenças, posicionamentos e ações que reflitam de forma clara e direta como a marca se relaciona com os consumidores. Para agregar valor e impulsionar a escolha de um produto ou serviço, precisamos definir os valores subjetivos (emocionais) que estarão relacionados intimamente a marca. Afinal, uma marca é composta por muito mais do que cores, formas, produtos e serviços.

Na realidade, os principais fatores que formam uma marca são os intangíveis, os relacionados diretamente ao DNA da marca. Por isso, não são claramente identificados pelos consumidores e podem levar anos para serem realmente alinhados. Na construção de uma marca, deve-se levar em conta todos os pontos de contato, desde o desenvolvimento de uma metodologia para atendimento telefônico, que muitas vezes é o primeiro canal de comunicação entre um cliente e a marca (principalmente no que se refere a marcas associadas a serviços), até a seleção e definição correta de cores e formas para uma embalagem ou identidade visual corporativa.

A Ghana desenvolve pesquisas de mercado, identifica o DNA existente em cada marca e através de uma estratégia montada de dentro para fora, promove uma mudança voltada para a reinvenção ou para o fortalecimento da marca.

Este é o momento.